TwitterFacebookYoutubeInstagram

reuniao mp tceO secretário de Estado da Educação, Luiz Fernando Vampiro, reuniu-se na tarde de segunda-feira, 19, com representantes do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado para apresentar ações sobre o ano letivo de 2021. Estiveram presentes o promotor de Justiça Marcelo Brito de Araújo, o conselheiro Gerson Sicca e o auditor fiscal da Diretoria de Contas de Gestão, Sidney Antonio Tavares Junior.

A equipe da Secretaria de Estado da Educação iniciou a reunião apresentando o painel de controle sobre os casos de Covid-19 nas escolas da rede estadual. O sistema organiza de forma dinâmica os dados enviados pelos gestores das 1.065 unidades escolares estaduais com informações de alunos e professores suspeitos e confirmados para Covid-19, ou ainda que tiveram contato com pessoas que estão com o vírus.

“Conseguimos ser um dos poucos estados do país a manter as aulas presenciais porque temos a informação de onde estão os casos de Covid entre alunos e professores das nossas escolas. Assim, conseguimos atuar nas cidades que estão em situação mais crítica e acompanhar o histórico do cenário. Com informação e protocolos bem definidos, conseguimos manter a escola como um lugar seguro para a comunidade escolar”, reforçou o secretário.

Também foram apresentadas as ações da secretaria para ajustar os procedimentos do modelo 100% remoto, já que houve migração massiva de alunos para as escolas polo em poucos dias por conta do agravamento da pandemia no início de março. O secretário Vampiro destacou que a situação está normalizando e que o movimento está invertendo, com alunos do modelo 100% remoto retomando o ensino presencial.

Uma das medidas para mitigar o crescimento de alunos nas escolas polo foi possibilitar o atendimento aos alunos do modelo 100% remoto na escola de origem desde 5 de abril. Dessa forma, os alunos do modelo híbrido podem estar juntos em sala de aula, com o devido distanciamento, na semana do “Tempo Escola”. Na semana seguinte, o professor leciona para a outra turma, que seria atendida pelo “Tempo Escola”, mas optou pelo modelo 100% remoto neste momento.

Ao longo dos próximos meses, com o avanço da vacinação dos profissionais da educação, deve ocorrer uma migração dos alunos das escolas polo para o modelo presencial. Para manter a estrutura de coordenadores e professores contratados e capacitados para o modelo 100% remoto, a SED deve iniciar um programa de reforço escolar, com a revisão do conteúdo para facilitar o aprendizado dos alunos.