TwitterFacebookYoutubeInstagram

EEB Coronel José Maurício dos Santor

Com o Bicentenário de Anita Garibaldi, comemorado no último dia 30 de agosto, algumas escolas da rede estadual promoveram ao longo das últimas semanas ações em memória à Heroína dos Dois Mundos.

Cerca de 60 alunos do 6º ao 9º ano da EEF Laudelino de Sousa Medeiros, em São José do Cerrito, participaram de ações interdisciplinares promovidas pelas professoras de História, Arte e Matemática.

EEF Laudelino de Sousa Medeiros 2A gestora Iliani Albuquerque comenta que, após participar da formação continuada promovida pela Secretaria de Estado da Educação (SED) sobre a personagem histórica, a professora Renata Petry teve a ideia de uma atividade conjunta.

Assim, no 6º ano foi trabalhada a criação de poemas sobre o tema. O 7º fez a representação da cronologia da história de Anita. Já o 8º criou um tapete mágico sobre a história e o 9º fez apresentações de teatro e dança com o hino de Anita.

Além disso, a equipe plantou no terreno da escola a Rosa de Anita, uma flor híbrida, símbolo das comemorações do bicentenário do seu nascimento, que foi desenvolvida pelo botânico italiano Giulio Pantoli. As ações na escola continuam até o dia 25 de setembro.

Guardiãs de Anita
Duas escolas de Laguna tiveram palestras das Guardiãs de Anita, do Instituto CulturAnita, de Laguna. O grupo é formado por mulheres lagunenses das mais variadas profissões, todas voluntárias, que promove e resgata os valores históricos e culturais da famosa personagem.

A professora de Arte Adriana Cizino é uma das guardiãs e leciona na EEB Ana Gondin e na EEB Coronel José Maurício dos Santos. Em suas palestras, a professora destacou pontos relevantes da vida da guerreira, símbolo de empoderamento, força e superação. Além de Adriana, participaram das palestras na EEB Coronel José Maurício as guardiãs Ivete Scopel e Nora Maria dos Passos. 

A saga da personagem é contada de maneira lúdica, com o auxílio de uma boneca de pano, a “Anitinha”, confeccionada por uma artesã lagunense. A ideia é explicar a trajetória da heroína dos dois mundos de maneira mais acessível aos estudantes do Ensino Fundamental.

Formação sobre o Bicentenário de Anita

WhatsApp Image 2021 08 30 at 13.27.44O principal objetivo da formação foi criar uma rede de professores multiplicadores do legado de Anita Garibaldi na Educação Básica para fortalecer a importância dessa personagem na história catarinense e brasileira, junto ao currículo escolar.

Professores interessados ainda podem participar da formação realizada pela SED em parceria com a Fundação Catarinense de Cultura até dia 30/09 e garantir a certificação.

Ano de Anita
O governador Carlos Moisés instituiu o Ano Comemorativo do Bicentenário de Nascimento de Anita Garibaldi por meio do Decreto 1.173/2021. Desde 2019, a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) vem trabalhando na preparação das programações que marcam este ano.

Criada para organizar as comemorações, uma Comissão Estadual Comemorativa ao Bicentenário de Anita Garibaldi foi instituída. O grupo é composto por diversos órgãos públicos, como Secretarias de Estado e prefeituras, além de entidades públicas e privadas, entre as quais, o Instituto CulturAnita, de Laguna. Na Itália, os parceiros são o Museu e Biblioteca Renzi, o Instituto Garibaldi Da Vinci e a Associação Nacional dos Veteranos Garibaldinos.

Biografia de Anita

Anna Maria de Jesus Ribeiro, que depois se tornaria Anita Garibaldi, nasceu no Sul de Santa Catarina e transcorreu sua vida na primeira metade do século XIX, época em que Brasil obteve sua independência de Portugal e na qual ocorreram lutas que determinaram o tipo de ordem política e social que iria vigorar pela maior parte daquele século no país.

Ela se envolveu diretamente nos acontecimentos da Revolução Farroupilha, quando foi proclamada a República Catarinense (ou Juliana), em1839, na cidade de Laguna, onde ela vivia. Foi nesse momento que Anita iniciou sua trajetória com Giuseppe Garibaldi que somente terminaria com a morte dela quase uma década depois, na Itália, em meio às lutas para sua unificação.

Enquanto que no Brasil a memória de Anita permaneceu oculta ao longo do século XIX, na Itália ela passou a ser celebrada juntamente com seu marido Giuseppe Garibaldi como heroína da unificação italiana.
Mas o legado de Anita Garibaldi, em 2021, é fortemente lembrado pelo poder público, entidades e escritores, entre outros. Desde exposições a peças de teatro, Santa Catarina honra a memória de sua filha das mais diversas formas.